#VC21   #CycleDiversity   #Velocity2021
cycle diversity
LISBOA 1-4 JUNE 2021

Coronavírus gera aumento de bicicletas em Portugal

Blog Coronavírus gera aumento de bicicletas em Portugal
A procura de bicicletas em Portugal disparou durante a crise do coronavírus. Desde deslocações para o trabalho a passeios em família durante os fins-de-semana, milhares de portugueses encontraram na bicicleta o meio de transporte mais seguro nesta fase de distanciamento social.
Durante a crise do coronavírus e com medidas de distanciamento social postas em prática, milhares de portugueses encontraram na bicicleta o meio de transporte mais seguro, eficiente e conveniente. Desde a deslocação para o trabalho, quando possível, passeios noturnos após um dia de trabalho a partir de casa, até à bicicleta de lazer durante os fins-de-semana, muitos têm mostrado um interesse crescente em andar de bicicleta, e consequentemente, a procura de bicicletas em Portugal disparou.  

Após a venda online de bicicletas em abril, o número de bicicletas registadas em Lisboa por hora bateu todos os recordes durante o mês de maio. Como resposta ao boom de bicicletas vivido na capital portuguesa, e à crescente necessidade de proporcionar opções de mobilidade seguras e saudáveis a todos os cidadãos, a cidade tem visto surgir novas pistas para bicicletas nas suas ruas, uma tendência partilhada com outras cidades tais como Paris, Milão, Atenas, Barcelona, Budapeste, e Nova Iorque, entre outras.  

Este interesse crescente pela mobilidade ciclável teve também um impacto económico positivo nas empresas relacionadas com a bicicleta em Portugal, no geral, e em Lisboa, em particular. As lojas de reparação de bicicletas enfrentaram uma procura sem precedentes e acolheram muitos novos clientes, como mencionado por Rosa Félix, membro da Cicloficina dos Anjos e investigadora em mobilidade urbana em bicicleta no Instituto Superior Técnico (IST), numa entrevista para o Jornal Expresso.

Além disso, as vendas de bicicletas e acessórios para bicicletas aumentaram drasticamente na maioria das lojas de desporto e supermercados portugueses nos últimos meses. Após o encerramento das lojas durante o confinamento, a procura online de bicicletas foi tão grande que a maior fábrica de bicicletas da Europa - a RTE em Vila Nova de Gaia - reabriu as suas portas após dois meses de paragem da produção. O boom de bicicletas também resultou na procura de "bicicletas em segunda mão" no mercado online OLX, duplicando em apenas um mês.  

Mesmo antes da pandemia, Lisboa já tinha notado um aumento da mobilidade ciclável, aumento esse de menos de 1% em 2017 para 3-4% no início de 2020. A introdução da Gira - o sistema de partilha de bicicletas de Lisboa, ajudou a estimular a mobilidade ciclável na cidade, mas os planos e expectativas são ainda mais ambiciosos. Miguel Gaspar, Vereador da Mobilidade e Segurança da Câmara Municipal de Lisboa, espera alcançar uma meta de 10% das viagens feitas de bicicleta em 2021. 

Para proporcionar o ambiente adequado ao crescimento da comunidade de mobilidade ciclável de Lisboa, a cidade introduziu um ambicioso "fundo de mobilidade" de 3 milhões de euros para subsidiar a compra de bicicletas. Os cidadãos podem solicitar vales para comprar bicicletas normais, e-bikes, ou cargo-bikes. Outro plano importante é implementar 200 km de ciclovias em Lisboa, e apesar dos desafios encontrados no caminho, a cidade continua empenhada nessa meta. Medidas tais como mais estacionamento para bicicletas, transformando o espaço público anteriormente reservado aos automóveis em espaços onde as pessoas se encontram e desfrutam com segurança do tempo no exterior, foram ainda aplicadas. Além disso, foi também dada atenção à educação para a mobilidade ciclável e à implementação de um programa através do qual todas as crianças das escolas primárias poderão aprender a andar de bicicleta, encorajando a prática segura da bicicleta desde tenra idade.

Com as medidas acima mencionadas, Lisboa juntou-se a outras cidades europeias com visão de futuro para repensar os sistemas de mobilidade nos centros urbanos, agora ainda mais importante, no contexto da crise da COVID-19. Nos meses que antecedem a conferência de Velo-city 2021 Lisboa, iremos partilhar mais detalhadamente as medidas que Lisboa tem vindo a adotar para promover e aumentar o uso da bicicleta na cidade e incentivar a mobilidade segura, sustentável e ativa para o mundo pós-COVID-19. Mantenha-se atento ao nosso blog para saber mais informações.

Se não quiser perder nenhuma notícia sobre a Velo-city, pode agora subscrever a nossa newsletter seguindo este link.